terça-feira, 10 de janeiro de 2012

Entrevista Mediúnica – Steve Jobs


Redator: Dom Lona

Perguntas de
Dom Lona, Ezra Pound e Ruggiero Barretini


Desde o desencarne de Steve Jobs, a equipe de médiuns do Derrame Celebral tem tentado contato com seu espírito para mais uma entrevista exclusiva.

Confesso que quase desistimos da empreitada, já que foram inúmeras as vezes que nos reunimos para o contato que não ocorreu.

Contudo, com o lançamento no Brasil do iPhone 4S, Dom Lona teve uma brilhante ideia e passou a questionar Siri (software da Apple que interage através da voz com usuários do iPhone 4S) repetidamente sobre qual a melhor forma de contato com o Mestre Steve Jobs.

Após dias tentando, finalmente Siri cedeu, e Dom Lona conseguiu através de uma sucessão de perguntas, constranger o software e obter as respostas que foram o alicerce da sessão de comunicação mediúnica com a entidade. Um detalhe, que logicamente não podemos revelar, possibilitou o contato com Steve Jobs.

O médium escolhido para receber o espírito foi Ezra Pound. Durante o processo, tomamos uma grande dose de um antigo licor de maçã, verdadeiro catalisador do contato etéreo.

Cumpridas as formalidades ditadas por Siri fizemos o contato, que foi tranquilo. Steve Jobs estava calmo e conversou demoradamente conosco, já embalados pelas doses de licor de maçã ingeridas.

Abaixo reproduzimos os principais trechos de nossa conversa:

Derrame Celebral: Seu sobrenome traduzido para o português significa Trabalhos, mas também é o plural do nome de um livro bíblico, Job, que é o nome em inglês do livro de Jó, que trata sobre uma história de paciência de um homem que passa por provações divinas. Ao mesmo tempo você criou uma empresa chamada “Maçã” (Apple) que segundo o senso comum seria o fruto proibido que Eva e Adão teriam devorado no Paraíso. Você é um homem religioso que acredita na Bíblia e que viveu dificuldades nos seus trabalhos como seu parente remoto Jó?
Steve Jobs: Ãhhh?? Que tipo de pergunta mal feita é essa? Próxima pergunta!

[a pergunta acima foi feita por um dos integrantes do Derrame Celebral, cujo nome não será revelado, mas que deixou atônitos todos os presentes (assim como a Steve Jobs), que passaram a temer pela sanidade do membro do grupo]

Derrame Celebral: Você considera que sua ida para o além foi precipitada?
Steve Jobs: Na verdade não. Fiz tanto pela humanidade, em tão pouco tempo, que penso que minha missão na terra estava acabada. E para eu estar aqui agora é como viver em uma nuvem, ou seja, na minha própria criação.

Derrame Celebral: O Sr. está tentando ajudar a humanidade de alguma forma do mundo espiritual?
Steve Jobs: No momento tenho tentado colocar algum juízo na cabeça do Bill [se referindo a Bill Gates], para que ele resolva de vez a praga que é o Windows. Se conseguir isso, acho que terei dado uma grande contribuição ao mundo, quem sabe serei até canonizado.

Derrame Celebral (Pergunta feita por Ruggiero Barretini): Meu filho vai concluir o ensino médio e prestar vestibular no próximo ano. Pediu-me algumas dicas sobre seu futuro profissional. Depois de assistir seu famoso discurso na universidade de Stanford e de ler sua biografia, recomendei que ele fumasse maconha, usasse LSD e se mantivesse tolo e faminto. Mais alguma sugestão? Em quanto tempo você acredita que ele vai ficar milionário?
Steve Jobs: Hum, boas dicas. Se além disso ele conseguir ser um nerdsexual, ou seja, uma pessoa que só faz sexo uma vez a cada 3 anos, acho que estará no caminho do sucesso.

Derrame Celebral: Existe alguma verdade na teoria de que é possível a comunicação com os mortos através do iCloud do iPhone?
Steve Jobs: Vejam como vocês conseguiram fazer contato comigo! Há muitos anos sabia que minha doença acabaria comigo e todo o sistema foi pensado considerando isso. Mas digo uma só vez: Siri tem as respostas certas para todas as perguntas, basta saberem perguntar.

Derrame Celebral: Em uma entrevista na Apple fizeram a seguinte pergunta: Há três caixas, uma contém somente maçãs, uma apenas com laranjas, e uma mista com maçãs e laranjas. As caixas foram incorretamente rotuladas, de tal forma que nenhuma identifica seu real conteúdo. Abrindo apenas uma caixa, e sem olhar dentro dela, você tira uma única fruta. Ao ver que fruta você tirou, como rotular corretamente todas as caixas? Como você responderia isso?
Steve Jobs: Rotularia todas as caixas com a mesma etiqueta iFruta e venderia pelo triplo do preço.

Derrame Celebral: Steve, depois do seu desencarne, alguns jornais publicaram declarações de que você teria participado da concepção de novos produtos suficientes para garantir a continuidade dos lançamentos da Apple pelos próximos quatro anos. Você poderia antecipar alguns deles?
Steve Jobs: não quero que me acusem de manipular no plano etéreo os valores de nossas ações na bolsa terrena... Porém, como imagino que o Derrame não deve transpassar a leitura de um bairro, numa cidadela, de um estadinho, num paiseco emergente, ouso mencionar dois desses futuros utilitários: o iPet, que é uma coleira para animais de estimação com as mesmas funções de um iPod, com GPS, identificação digital dos donos e sons da natureza para acalmar e/ou alegrar os bichinhos; e o iFuck, que é um vibrador com design moderno e uma glande em formato de maçã. Mais do que isso, só se você arrancar diretamente da Siri...

Nenhum comentário:

Postar um comentário